Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

quinta-feira, setembro 03, 2009

Minha casa, minha janela














Da janela lateral ele fica olhando
espera que eu venha caminhando.
Capaz de imaginar me ver sorrindo
aguardando ansioso eu sobrevindo.

O olhar ultrapassa a colina verde
talvez eu esteja além das sete cores
saudades.. o silêncio daquela tarde
pintado no arco-íris do céu e flores.

Eles me aguardam, o cachorro late
já reconhece a minha voz delicada
vou chamar-lhe, corre em disparate
avisando ao dono: chegou a amada.

(por Sissym)



O amor é uma flor delicada,
mas é preciso ter coragem de ir
colhê-la à beira de um precipício.
--Sthendal

Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails

13 comentários:

  1. Sissy, Rainbows help to remind us that there are people in this world who care about us, no matter how far away....I love this poem!!....Beijos, Craig

    ResponderExcluir
  2. Legal, eu amo janelas . Lembro que quando tinha uma no nosso antigo quarto eu ficava horas sentado só olhando a chuva cair . Era tão bom. :)
    Um abraço !

    ResponderExcluir
  3. Ele disse:

    I LOVE IT! YOU READ MY MIND AGAIN!!!! I wish I could see you coming to my house so often....I LOVE YOU AND YOUR BEAUTIFUL MIND!!

    ResponderExcluir
  4. Uma janela, um arco-iris, o aconchego do lar... é maravilhoso ter alguém à nossa espera!

    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  5. Puxa Sissym, se revelando uma encantadora de letrinhas.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Sissy,

    Acredito que cada parte da casa tem o seu "cantinho" especial, ou cada parte dela nos proporciona um mais tipo de alegria, reflexões e até funciona como um trampolim para as etapas da vida: nele subimos e nos atiramos rumo ao sonho, ao projeto, aos encantos...
    Seu lindo poema me levou de volta à infância. Da janela ficávamos - eu e meus dois irmãos - a olhar a chuva molhando as plantas, as galinhas encolhidas; as poças que se formavam junto à entrada e, ao longe, a paisagem embaçada pela névoa. Era também por detrás de uma cerca de arame farpado que ficávamos a olhar o trem cargueiro, com vários carros e caminhões, que fazia nossa alegria semanal, ao final da tardinha.
    Acabei lembrando também de uma música do Roberto Carlos - A janela - quando dos meus idos 14 anos, que não voltam mais.

    "Da janela o horizonte
    A liberdade de uma estrada eu posso ver
    O meu pensamento voa livre em sonhos
    Pra longe de onde estou

    Eu às vezes penso até onde essa estrada
    Pode levar alguém..."

    Abraço do amigo,

    Antonio

    ResponderExcluir
  7. me senti em casa , olhando da janela do meu quarto,debruçado sobre os meus sonhos...............

    ResponderExcluir
  8. O Arco íris lembra que está chegando a primavera....

    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Muito lindo o poema! Me faz lembrar a casa onde morava na minha infância, era simples e modesta mas tinha um calor humano indescretível que hoje não trocaria por nenhuma mansão no morumbi, com certeza!
    Parabéns pela inspiração e um ótimo feriado!
    bjs

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada