Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

domingo, abril 04, 2010

As mais gostosas do telhado



Quando criança o céu era o limite! Uauauau... como assim?!

Uma das coisas que eu mais adorava fazer era subir muros, árvores e os telhados de casa! Nunca quebrei um ossinho sequer!

Para chegar no alto, olha que minha casa tinha dois sobrado, um na frente e outro atrás, ou usava uma escada de madeira ultra velha, com degraus suspeitos os faltando, ou para não arriscar tanto (imagina!!!), subia um muro, depois o telhado da garagem, outro muro, o telhado da parte principal da casa, andava para trás, e nem me lembro como conseguia chegar no segundo andar.

O meu pai nem ligava, deve ser porque ele era pior do que eu quando criança.

Hoje, realmente, não sei se faria aquilo novamente...

O fato que eu e minha amiga (vizinha) fazíamos isso, não só porque éramos perfeitas atletas, mas porque as goiabas e carambolas do alto eram as mais especiais: mais quentes e mais comidas pelos predadores de asas! Os passarinhos, claro! Eles deveriam nos odiar, como atrevíamos a tocar os céus e pegar de seus frutos?!


E voces devem pensar: - puxa, que trabalheira, não haviam frutas suficientes lá embaixo!

Nada disso, aquelas árvores cinquentonas ficavam sobrecarregadas. A goiabeira tinha algum problema de termostato e fuso horário porque dava goiaba o ano inteiro. Eram tantas que meu pai dava caixas e caixas para quem solicitasse, do contrário, não daríamos conta, nem mesmo nas deliciosas compotas feitas por ele. Ela também era uma verdadeira maternidade, onde sanhaços nasciam, cresciam e se fartavam com as goiabas!!!















Sobre a minha goiabeira... já falei dela um dia... (foi um dos primeiros poemas no Blogzoom: Na Corda do Balanço) ela fez parte da minha infância, como uma companheira, contaria muitas histórias... se não fosse os donos seguintes que a colocaram abaixo. Para algumas pessoas, árvores não tem tanto valor assim.

Foi justamente na minha goiabeira que aprendi a subir em árvores, a descer cordas feito Jane, a gingar alto nos balanços infantis! Quase tocando os céus com as pontas dos meus pés! E foi comendo tantas carambolas que passei a ver mais estrelas brilhando a cada anoitecer!


Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails

11 comentários:

  1. Sis,

    Que história mais linda!

    Eu também não tinha medo de subir em árvores, no muro, em telhados, mas confesso que hoje tenho pavor de altura.

    Lembro que certa vez subi numa jabuticabeira, e consegui ficar bem no alto... Foi uma verdadeira delícia, pois o pé estava carregado e eu me fartei de tanto comer jabuticaba... Imagina a dor de barriga que tive depois... kkkkkkkk

    Adorei!

    Bjs.

    Ro.

    ResponderExcluir
  2. Que Post Fascinante!

    AMIGA SISSYM

    Que Maravilha!

    Deve ter sido um desafio e tanto... É isso mesmo, quando crianças adoramos conquistar as alturas em busca do quase impossível é uma constante... Fiquei aqui com meus botões imaginando vocês tirando aquelas goiabas de mais difícil acesso, as que se encontravam nos últimos ramos.
    Parabéns pelo lindo Conto!
    Parabéns por mais um excelente post!
    Abraços.
    LISON.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Simone!

    É sempre bom recordar das frutas que desgustadas por a gente quando criança (para aqueles que tiveram a felicidade de viver em um sítio ou em uma casa que tivesse fruteira).

    Abraços

    Francisco Castro

    ResponderExcluir
  4. Sissyn

    Confesso a voce que esta história em muito me alegrou.
    Tanto pelo fato de ser verdadeira, tanto por nos fazer recordar dos tempos de infãncia.
    Mas, na verdade, todos nós temos um pouco de "história" para contar, como esta, voce nos fez retornar ao passado e viver novamente momentos tão marcantes e belos.
    Quando voce nos fala de árvores, não existiu em nossa infãncia melhor "brinquedo" que nos deixasse tão felizes, pois nelas nossa imaginação alcançava todos os limites.
    A maneira que voce reporta esta linda passagem em sua vida, pode ser considerada "marcante" para todos nós, ela contém toda a energia possível para podermos resgatar tão belos momentos.

    Adorei sua linda história
    Parabens por dividir conosco este grande momento

    Um forte abraço

    Mad

    ResponderExcluir
  5. Sissy my darling, I wish I was your neighbor back then, we could have climbed on the roof together!! That was always one of my favorite places too. High up in a tree or on the roof...closer to the sky and the stars.
    Your stories of childhood always make my mind wander back with you to those innocent and magical times!

    ResponderExcluir
  6. Adorei sua história Sysim...
    Um dia conto no Memórias uma de meu irmão mais velho nas jabuticabeiras da casa da minha avó...

    Mas não é que vc tem razão? Fruta roubada e as mais altas é q são as mais gostosas...
    Eu adorava comer fruta do pé... E ainda gosto mto!!!

    Uma semana de luz para vc!!!

    bjão

    ResponderExcluir
  7. Coisa boa isso, né?
    Eu tambéem era chegana nas alturas, meu avô me chamava "carinhosamente" de macaquinha, rs, porque passava mais tempo em cima das coisas do que em terra firme.. Ah, e como era chegada numa árvore, aqui eram as goiabeiras e as mangueiras, rs. O único empecilho eram mesmo as lagartas, hihi. Mas nunca fui queimada por elas..
    Mas é isso mesmo, Sissy..
    Das artes de criança ficam apenas as lembranças e aquela incrível vontdade de poder voltar no tempo...!
    beijos, Feliz Páscoa e bom início de semana

    ResponderExcluir
  8. Saudades da minha infância...
    Eu adoravaaaa subir em árvores, que saudades dos tempos que não voltam mais...

    ResponderExcluir
  9. Que texto fabuloso, como sempre!
    Amo me divertir por aqui com suas palavras.

    bjs
    cintia

    ResponderExcluir
  10. Olá Sissy,

    Eu tinha (e ainda tenho) uma ameixeira no pátio de casa, foi nela as minhas únicas experiências em subir em árvore, mas não tinha muita habilidade para isto. Fora as brincadeiras de rua, como pião, pandorga, bolinha de gude, fogueira de são joão.. no mais fui muito bem comportado...

    Deliciosa história de recuerdos...

    Abraço

    ResponderExcluir
  11. Não é tentando o que fica ao nosso alcance...

    Fique com Deus, menina Syssim.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada