Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

domingo, agosto 28, 2016

Do not let me die



the years gone by
taking the prime of life
leaving at maturity
the dreams of youth

I struggled a lot
believed in the future
It would be built by me
by my best values

where floor now has flowers
others have loose stones
where step now has smell
others I bump in thorns

now I feel uncomfortable
with the diving I did yesterday
I am in deep loneliness
because I am very afraid



last past was made tears
hidden in a beautiful smile
I can not hide the truth
that I don't trust anything

who will have the courage
crossing this solitude river
hold my hand firmly
to not to let me die?


cos I'm always giving 
a new chance to my heart
shining once more! 


by Sissym




não me deixe morrer

os anos estão passando
levando a flor da idade
deixando na maturidade
os sonhos da juventude

eu me esforcei muito
acreditava no futuro
seria construído por mim
pelos meus melhores valores

onde piso ora tem flores
outras, tem pedras soltas
onde passo ora tem perfume
outras, esbarro nos espinhos

agora eu me sinto incomodada
com o mergulho que fiz ontem
estou em profundeza solidão
porque tenho muito medo

o meu passado é de lágrimas
escondido num belo sorriso
não posso esconder a verdade
de que não confio em nada

quem terá a coragem
de atravessar este rio solidão
segurar minha mão com firmeza
para não me deixar morrer?

...

porque eu estou sempre dando
uma nova chance ao meu coração
a brilhar mais uma vez!


*





Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails

16 comentários:

  1. Muito linda! Bom te ver! Ótima semana,bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Simone, que bela poesia! Não é preciso morrer para renascer para a vida, nem tampouco ser salva de qualquer perigo, quando não o há. É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, dizia o poeta. Temos que viver um dia após o outro para não antecipar alegrias e não sofrer por antecedência; apenas ter a coragem de viver. Beijos, Herval.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Herval, que interessante, antes de ler seu comentário, ouvi a musica! rsss... e viver um dia após o outro.

      Bjs

      Excluir
  3. Lindo, Sissym!
    Adorei a música.
    Beijo.😘

    ResponderExcluir
  4. Que lindo amiga
    Profundamente belo.
    Semana linda para nós.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Dor, desilusão, amargura, mas tudo isso ainda não conseguiu apagar, o raio de esperança, que contínua a reinar no coração.
    Lindo poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossas dores são suportáveis, insuportável tem sido ver as dores de inocentes morrendo por causa de guerras criadas por terceiros, como na Síria! afff... não é mesmo?!
      Bjs

      Excluir
  6. Sissym,é a vi, creio que coragem anda de mãos dadas com a esperança.
    Amanhã o sol nasce, vai ter luz, e sempre surgem possibilidades.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ora cai, ora chora, ora acredita, ora levanta e se recria.

      Bjs

      Excluir
  7. Sissym, me emocionei lendo seu poema. Penso que pelo medo que passa, todos que mergulhamos na vida, passamos. Carregamos dores e vamos sorrindo para esquecê-las, alimentando a esperança para que nada seque dentro de nós. Penso que só quem é sensível passa por amores e dores e ainda consegue encontrar esperança para voltar a sorrir.
    Quem não sente, não vive.
    Você merece muito encontrar essa pessoa que segurará sua mão e a fará viver com uma alegria consistente e estável. :)
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia, quem não sente não vive, quem não sente não se importa com ninguem e com nada. Eu sinto.

      Obrigada. Beijos.

      Excluir
  8. Assim como a Bia, tb me emocionei. Que postagem delicada e profunda, Sissym! bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou assim, transparente. E nem sempre tudo que falo de mim é sobre mim, mas sobre tudo ao redor.
      Bjs

      Excluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada