Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

Plantei um pé de alface e perdi a vesícula

Parece que vou contar algo muito engraçado, depende, não é?!


Não há nada que eu mais adore do que comer verduras. Alface tenrinha é uma verdadeira tentação. Mas, que chato, comer salada à noite estava virando tortura, não demorava muito para sair de dentro de mim dolorosamente.


Eu me lembro ter ido algumas vezes em restaurantes no Shopping da Gávea, solicitar um prato de salada, escolhido por opção, sair do recinto com nó na garganta e chegar em casa... blarghhh!


Em fins de 2004 eu já apresentava indigestão ocasional.

No segundo trimestre de 2005 piorei, além de começar a sentir uma dor aguda pelas costelas.

Durava uns 3 dias.


Cheguei a um ponto de nada mais poder comer. Nadinha. Especialmente à noite.


Quando numa consulta ao cardiologista reclamei desta situação, o médico me orientou passando aguns exames. A técnica de ultrassom recomendou: "-opera ontem". Era uma enorme pedra e móvel. Fim de ano, praticamente, onde encontrar cirugião que não esteja indo viajar?! Sim, mesmo pagando foi incrivelmente difícil ser atendida e operada.


A videolaparoscopia é relativamente fácil no quesito pós operatório.


Eu sei que fiquei tão traumatizada em comer e por para fora alface que levei praticamente um ano para ter coragem de fazer as pazes com ela.


O que eu quero dizer a você: alface não faz mal. Cálculo biliar entre diagnóstico e solução pode causar muito transtorno.


Aulinha básica abaixo:


Alface:

É uma hortaliça importante na alimentação humana. Possui baixo teor de carboidratos, proteínas e gordura, sendo rica em vitaminas e sais minerais. É uma das melhores fontes de vitamina A (que se encontra mais abundantemente nas folhas externas e mais verdes do que nas pálidas internas) , possui também vitaminas do complexo B, vitamina C, Niacina e também os minerais Cálcio, Fósforo e Ferro. Pelo fato de ser consumida crua, conserva todas as suas propriedades nutritivas, além de fornecer intactas fibras ricas em celulose, proporcionando assim os princípios básicos que favoreçam um funcionamento intestinal normal. A alface é laxante, diurética, depurativa, calmante e desintoxicante.


A vitamina A é importante para o bom funcionamento dos órgãos da visão, conserva a saúde da pele e das mucosas; a vitamina Niacina evita problemas de pele, do aparelho digestivo e do sistema nervoso; e a vitamina C dá resistência aos vasos sanguíneos, evita a fragilidade dos ossos e má formação dos dentes, age contra infecções e ajuda a cicatrizar os ferimentos. O Cálcio e o Fósforo participam da formação dos ossos e dentes, ajudam na coagulação do sangue e na construção muscular, e o Ferro contribui para a formação do sangue. Esta hortaliça é também considerada como ótimo calmante e remédio contra insônia. Em casos de inflamação e inchaços, faz-se aplicações tópicas de cataplasmas quentes de alface.

Ao comprar deve-se dar preferência às de folhas limpas, de cor brilhante e sem marcas de picadas de insetos; para conservação, retire as folhas machucadas e/ou murchas, depois mantenha na geladeira, embrulhada em saco plástico, por 5 a 7 dias.



Cálculo Biliar:

Quando ocorre?

Os estudos têm demonstrado aumento da incidência de cálculos biliares com o passar da idade. Embora rara na população pediátrica, as crianças com distúrbios hematológicos (alguns tipos de anemia), e com dificuldade de absorção de sais biliares estão predispostas à formação de cálculos biliares.

A calculose biliar é mais comum em entre as mulheres, e deve estar ligado a fatores hormonais, já que há um aumento do número de casos com a gravidez. Esta variação hormonal alteraria a motilidade da vesícula biliar, causando uma dificuldade de esvaziamento, assim como a alteração do metabolismo do colesterol.

A obesidade também é um fator de risco, já que nestes pacientes há um aumento da concentração de colesterol. A diabetes também causa um aumento na incidência dos cálculos na vesícula biliar, devido a uma supersaturação do colesterol.


Sintomas:

A presença de cálculos na vesícula biliar pode se manifestar de várias maneiras, sendo que muitos pacientes são assintomáticos (mais de 50%) por vários anos. Nos casos sintomáticos, a obstrução do ducto da vesícula biliar por um cálculo pode causar dor no abdome, principalmente do lado direito próximo às costelas, conhecida como cólica biliar. A cólica é causada pela contração da vesícula biliar contra a resistência imposta pela obstrução do ducto, e classicamente surge de 30 a 60 minutos depois das refeições. Caso a obstrução persista, pode haver a evolução para uma inflamação aguda da vesícula biliar (colecistite aguda).
A calculose biliar também pode se apresentar como “má” digestão, desconforto abdominal vago, náuseas e vômitos, ou mesmo flatulência. Este quadro tende a piorar com a ingestão de alimentos gordurosos, mas todos os alimentos podem desencadear sintomas.


Tratamento:

Em sua maioria, pode ser feito à base de medicamentos que diluem o cálculo se ele for constituído apenas por colesterol. Nos outros casos, a cirurgia por videolaparoscopia, que requer pouco tempo de internação hospitalar, é a conduta mais indicada. Tratamento por ondas de choque para fragmentar o cálculo representa também uma possibilidade terapêutica.




Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails

8 comentários:

  1. Eu já tive um amigo com um problema parecido, sorte sua que o médico era competente, algumas pessoas tem esse proble por anos e não descobrem o que é, por incopetência dos médicos.

    ResponderExcluir
  2. A agilidade no diagnóstico é imprescindível, pois os sintomas apresentados podem ser atribuídos a qualquer doença, até mesmo uma virose. Uma amiga minha apresentava esse mesmos sintomas e, no caso dela, era apendicite. Também podem ser atrbuidos a cálculos renais, entre tantos disturbios do nosso corpo. O importante é ficar alerta a qualquer alteração no comportamento corporal, pois ele nos envia sinais de que algo está ocorrendo e procurarmos um médico ou mais em busca de tratamento.
    Cris.

    ResponderExcluir
  3. Que loucura, Sissy! Agora c me deixou com medo. Adoro alface. Só de ler seu relato já senti dores! hehehe

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Agora eu não entendi, o alface tem alguma culpa no cartório? eu adoro alface, a noite como um inteiro, adorava os hidropónicos porque vem mais limpos e é mais fácil de lavar, mas fiquei sabendo que são os piores.Conclusão, viver faz mal pra saúde.

    ResponderExcluir
  5. Isso doe pra caramba minha esposa teve que tirar a bichinha do corpo dela aquilo deixava a mulher louca de dores. isso não é nada poetico pode acreditar ela não de gosta de alface.

    ResponderExcluir
  6. Responda-me: O alface causou isso ou não?

    ResponderExcluir
  7. @Monique: Monique, não. A alface não causou o problema, mas como eu não estava bem, verduras cruas acabam sendo indigestas! bjs

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada