Thanks for your visit. Comments or contact: sissym.mascarenhas@hotmail.com

quinta-feira, outubro 01, 2009

A Praia Carioca Começa na Lapa


CURIOSIDADE SOBRE UM PRODUTO CLÁSSICO,
ADORADO POR TODAS AS GERAÇÕES:

BISCOITOS GLOBO

São 04:50H da madrugada, na escura Rua do Senado, na Lapa. Até os mais renitentes boêmicos já entregaram os pontos. Não se vê viva alma, a não ser em frente ao sobrado número 273, onde cerca de 50 pessoas aguardam a abertura da fábrica do tradicional biscoito de polvilho GLOBO. Daqui a algumas horas, o sol estará brilhando na orla, mas a praia do carioca nasce ali, no Centro do Rio de Janeiro.


O primeiro da fila chegou às 02:00H. Sr Fausto Ferreira da Silva, 80 anos, compra biscoitos para revender na Praia do Leblon há oito anos, desde que deixou um emprego de cozinheiro num restaurante do Centro.

- O produto é bom! - empolga-se - Este biscoito é dinheiro em caixa. Criança de um ano já aponta o dedinho quando a gente passa.

Diz o vendedor que paga R$ 0,25 por um saco de 50 unidades.


Pontualmente, às 05:00H, Milton Ponce chega para abrir a fábrica. Segue esta rotina desde 1962, quando decidiu ampliar a produção da padaria Globo, em Botafogo. Paulista, ele chegou ao Rio em 1954, trazendo de uma antiga panificação do bairro do Ipiranga a fórmula que junta polvilho, ovos, leite, açúcar, sal, gordura hidrogenada e água.

- Muita gente pergunta por que não aumento a produção. Quase todos os dias recebo propostas de franquia, mas isso aqui é como um bolo que você faz na sua casa.


Segundo Sr Ponce, sua maior satisfação é fornecer um meio de vida a milhares de pessoas que vendem o biscoito nas prais e ruas da Cidade do Rio de Janeiro. Muitas pessoas aposentadas ou desempregadas compram o biscoito e sobrevivem da venda.






Milton diz que o segredo do sucesso são seus funcionários: 18 no turno da manhã e 04 a tarde. Eles chegam a produzir, no verão, 15 mil saquinhos com 10 rosquinhas em cada um.

A fábrica tem funcionários com mais de 40 anos de serviços prestados. Alguns começaram ainda na juventude.



Jailton da Silva Cardoso é a pessoa que "coloca a mão na massa". Ele já tem nos dedos a sensibilidade exata para achar o ponto certo. Como não pode usar luvas, a preocupação com a higiene é fundamental.

- Se colocar numa batedeira a massa queima, porque não leva femento - explica - já tentei usar luvas, mas elas impedem que eu saiba o ponto exato.

Sr Ponce brinca sobre a fidelidade dos funcionários:

- Tem uma senhora aqui que, se eu a demitir, dá umjeito de entrar pelo telhado. A maioria das empresas erra quando troca os empregados que ganham mais. Eu valorizo a equipe.

O "calcanhar de Aquiles" é o empacotamento dos saquinhos de papel vendidos nas praias, são os únicos que resistem à ação do sol. Já pesquisaram outras máquinas no exterior, mas não existem para este fim. Ver empacatadores como William da Silva Torres atuando é um espetáculo. As mãos dele trabalham numa velocidade impressionantes, ele é capaz de encher um saco em menos de 05 segundos!











Apesar de não ser carioca, Milton já se adaptou ao espírito gozador e não liga para os apelidos de "biscoito de vento" ou "me engana que eu gosto".

- Devemos muito do sucesso à essa irreverência!

**********************************************************************************

Aos amigos do BlogZoom:

O texto acima apresentado não é de minha autoria, fiz uns pequenos ajustes, porém ele é muito simpático e eu gostei!

Eu como biscoito de vento ou engano a minha fome porque gosto, ahhhhhh desde criança. Nossa, eu adoooooooooooro!!! Não existe nada igual no sabor e deliciosamente crocante! É o melhor farelo que podemos ver cair nas nossas roupas e veículos, pois é uma marca do Rio de Janeiro.

Pura verdade, a minha filha aprendeu rapidinho apontar os vendedores dos Biscoitos Globo e existem dois sabores: doce ou sal. Ambos são divinos. Combinam com sol, praia, chuva, lanches, passeios, engarragamentos, assistir filmes em todo e qualquer lugar. Se voce vier ao Rio de Janeiro prove, tenho certeza que vai aprovar!

Bjs....

Compartilhe esse artigo:

Related Posts with Thumbnails

4 comentários:

  1. Olá minha amiga,

    Eu também adoro os biscoitos de vento. Perto de casa vendem uns muito bons -- não são Globo, mas conquistam também muita gente.

    Seu artigo foi como uma homenagem a essa maravilhosa equipe que mantém uma fábrica tão bacana. Parabéns!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Já estou com fome!
    À falta de biscoitos vou comer umas bolachinhas... mnham...mnham...

    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  3. You made those cookies sound so good....I will have to try one some day!!...Thanks and Kisses, Craig

    ResponderExcluir
  4. Olá Sissy
    bom falar do biscoito Globo, um patrimônio dos cariocas.
    Impossível ir à praia e não comprar, estão sempre crocantes e caem muito bem com o Mate Leão vendido nos galões. Nada mais carioca.
    Espero que em 2016, se as Olimpíadas forem no Rio, o mundo possa conhecer esta maravilha.
    beijos

    ResponderExcluir

Recados: sissym.mascarenhas@hotmail.com
Obrigada